Transfactoria: serviços linguísticos

Transfacto… quê?!

«Transfactoria». Assim é como decidi chamar a este projeto profissional vinculado à tradução, como eixo central, mas também à revisão ortotipográfica e à escrita em geral.

Esta marca define-me como tradutor e veio-me à cabeça lá para o mês de agosto de 2013, quando comecei a tecer a trama desta aventura que empreendi finalmente como tradutor a tempo inteiro e por conta própria. Nessa altura trabalhava na indústria farmacêutica e, dia trás dia, semana trás semana, ansiava pelo momento de dar o salto e converter-me naquilo que –suspeitava então e confirmei depois– era o meu destino, a minha vocação e, ao fim e ao cabo, a minha paixão: converter-me num tradutor profissional.

Os sinais não podiam ser mais evidentes: em todos os postos de trabalho que ocupei acabei sempre por traduzir! Então o que é que era preciso para aceitar o chamamento? Já me tinha formado como filólogo, sentia-me mais cómodo com a língua escrita do que com a língua falada, tinha diplomas de idiomas (que são uma das minhas grandes paixões, paralelamente com a música clássica e, evidentemente, o ofício de tradutor) e, bem vistas as coisas, sempre tinha traduzido sem me aperceber desse elemento invariável e contínuo da minha vida. Faltava-me, suponho, o ingrediente que precede sempre os grandes momentos de mudança na vida: a coragem para dar um salto de fé.

E aqui estou! Transfactoria. Em que é que lhes posso ajudar?